A pátria da dor e da misericórdia

  Ana Laura de Oliveira Bueno – 1° ano de Ciências Religiosas

Eis o lugar onde os minutos são séculos intermináveis, onde a dor e a expiação se misturam à alegria e à consolação da esperança de poder ver a Deus num face a face eterno: o caro leitor certamente já concluiu que se trata da Igreja padecente.

De fato, ninguém merece o Céu facilmente. O purgatório é a pátria da justiça rigorosa e, ao mesmo tempo, é a pátria da infinita misericórdia de Deus: pois, para nós é uma grandíssima misericórdia encontrar, após a morte, um lugar de expiação e apesar do grande rigor da justiça divina, consola-nos a ideia de que no purgatório deve haver consolações e alegrias.

Alegrias? Pode haver neste estado onde almas, inclusive santas, passam anos num fogo expiatório – semelhante ao da negra prisão do inferno – por pecados veniais alguma alegria autêntica?

São Francisco de Sales é quem nos vai dizer que as alegrias e as consolações que de fato existem no purgatório são um bálsamo suavizante para as almas. No tocante a este assunto, o Bispo e Doutor da Igreja sintetizou alguns pontos a respeito das almas padecentes:

  1. As almas do purgatório estão numa contínua união com Deus e perfeitamente submissas à vontade d’Ele. Não podem deixar esta união divina e nunca podem contradizer a divina vontade, como infelizmente acontece conosco, neste mundo;
  2. Elas se purificam com muito amor e com muito boa vontade, porque sabem que é esta a vontade de Deus. Sofrer para fazer a vontade de Deus é uma alegria para elas.
  3. Elas querem ficar à maneira que Deus quer e quanto tempo Ele quiser.
  4. Elas são impecáveis e não podem experimentar nem o mais leve movimento de impaciência, nem cometer uma imperfeição sequer.
  5. Amam a Deus mais do que a si próprias e mais que todas as coisas e com amor muito puro e desinteressado.
  6. As almas são consoladas pelos Anjos.
  7. Elas estão seguras da sua salvação e com uma segurança que não pode ser confundida.
  8. As amarguras que experimentam são muito grandes, mas numa paz profunda e perfeita.
  9. Se, pelo que padecem, estão como numa espécie de inferno, quanto à dor, é um paraíso de doçura, quanto à caridade, mais forte do que a morte.

Com efeito, há uma esperança da salvação certa, não obstante o grande sofrimento, mormente no escuro e fundo purgatório. E a nós, filhos e filhas daquele que não admite pequenas concessões e é absolutamente intransigente em relação aos pecados veniais, vale sempre a máxima: “Sede perfeitos como vosso Pai celeste é perfeito”. Ou seja: nossa santidade deve ser tal, que não se concebe sequer que esperemos passar por um longo purgatório! Em nossas almas não deve haver espaço para semi-fidelidades, semi-virtudes e pequenas concessões, mas antes devem ser receptáculos de um desejo radical de entrega completa ao sofrimento nesta terra de exílio e de uma cega confiança em Nossa Senhora, que abaterá todas as nossas misérias se estivermos em consonância com Ela, levando-nos ao convívio completo e eterno pelo qual tanto e tanto almejamos.

Peçamos, pois, esta graça, pela intercessão de nossos santos padroeiros e das santas almas do purgatório: retidão absoluta e santidade levada até as últimas consequências!

                            

 

4 ideias sobre “A pátria da dor e da misericórdia

  1. Salve Maria,Querida Estudante Arauto do Evangelho Sra.Ana Laura de Oliveira Bueno,
    Que lindo texto e profundo nas suas colocações!
    Fiquei tocada com tanta beleza!Cada frase que eu lia,meditava e queria ler a outra,com vontade de entender mais,saber mais sobre o Purgatório…..
    Ao ler sobre o Purgatório em suas palavras aqui,fiquei mais serena…..Não tinha idéia de todos os 9(nove itens que a sra.falou sobre as almas padecentes no purgatório.
    Certamente,o correto é sermos: “Sede perfeitos como vosso Pai celeste é perfeito”.e não termos que padecer muito no Purgatório depois….mas muitas vezes,falhamos,caímos aqui….porém,Deus é misericordioso SEMPRE!!!tanto aqui como no purgatório…..
    Deus é tão!!!!Maravilhoso que nos dá Sempre a chance de andarmos na retidão absoluta!e conduzirmos nossas vidas de maneira à alcançarmos à Santidade até as últimas consequências…..mas Deus nos dá o Livre Arbítrio!
    Todos nós somos Convidado(a)s a ser Santo(a)s!Mas….Seguirá a Deus quem der ouvidos a ELE!!!
    Muito obrigada,Aluna Querida.
    Continue estudando muito!Nossa Senhora irá lhe abençoar bastante!!!
    Um abraço fraterno.
    Ceres de Andrade Paes.

  2. Salve Maria!
    Nós nunca faltamos de força para o sacrifício necessário para praticar a lei de Deus desde que nós peçamos a Nossa Senhora, aqueles que se voltam para Nossa Senhora recebem tudo. Foi por meio de Nossa Senhora que Deus veio a nós no nascimento, foi por meio de Nossa Senhora que nós viemos a Deus no momento da Cruz, no momento da Paixão, no momento da Redenção; Nossa Senhora tenha continuado a ser a grande intercessora, Nossa Senhora tenha continuado a ser a grande intermediaria e nunca dos nunca abandonou nenhuma espécie de homem.
    Nossa Senhora é chamada pela Igreja a porta do Céu, é por essa porta que todos os homens consegue as Graças, é por essa porta que todas as orações dos homens chegam a Deus.
    Pequenos comentários sobre a devoção a Nossa Senhora.

    • Salve Maria,Sr.Carlos Rogério!
      Lindas palavras!
      A porta do Céu é linda!!!!E o Paraíso Celeste….mais ainda!
      Sejamos Filhos devotos de Nossa Senhora com muita!!!dignidade e retidão em Tudo,para sermos digno(a)s de adentrarmos por essa porta.
      Porta linda cheia de flores perfumadas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *