A vil indiferença

Ir. Letícia Gonçalves de Sousa

Deus, em sua infinita bondade, quis dar aos Anjos o sublime e inexprimível dom de vê-Lo face a face. Mas as grandes graças só se obtêm mediante provas equivalentes ao prêmio prometido.

Foi o que sucedeu aos Anjos. Seres de inteligência tão elevada, de conhecimentos tão profundos e rápidos foram submetidos aos insondáveis desígnios divinos, a algo não cognoscitivo à própria mente angélica. Era uma prova de amor ao Altíssimo. Estariam todos dispostos a isso?

“Eu vi satanás cair do Céu como um relâmpago” (Lc 10,18), diz Nosso Senhor no Evangelho. Houve Anjos que se revoltaram e São Miguel os lançou no inferno, na mansão da desgraça incessante, total e inexpiável.

Ora, alguns Anjos não amaram o bem como deveriam. Acometidos pelo mal da indiferença, da indecisão e da moleza, tentando criar uma atmosfera de falsa paz, uniram-se à revolta. Perderam, assim, a luz, comprando também a morte eterna. São os chamados demônios dos ares.

Segundo Plinio Corrêa de Oliveira “são os demônios que não iniciaram a revolta, mas que se deixaram arrastar, e que, como tais, enquanto sendo menos super-péssimos, não foram desde logo lançados no inferno, só vão ser lançados no fim do mundo. Esses ficam pelos ares, não diretamente tentando para a ofensa a Deus, mas criando um estado de espírito propício para o pecado”.1

Estes são os demônios que mais tentam aos religiosos. Como estes  lutam por trilhar o caminho da perfeição, torna-se difícil ao demônio do inferno tentar diretamente ao pecado.  Então, entram em ação os demônios dos ares, criando um estado de espírito medíocre e indolente diante do grandioso panorama da vocação. Assim, pela falta de radicalidade dos bons,  frustram-se os grandes planos de Deus.

Exemplo contrário nos deram os Anjos fiéis. O total amor ao Bem se transformou em indignação e ódio contra o mal e, consequentemente, redundou num ato de suma fidelidade. Tenhamos, pois, um amor ardente e íntegro ao Bem para que a vil indiferença não nos conduza à nossa própria ruína!

CORRÊA DE OLIVEIRA, Plinio. Conferência. São Paulo, 21 jul. 1974. (Arquivo IFTE).

3 ideias sobre “A vil indiferença

  1. Meditação sobre a tentação.
    ´´Existem tentações meramente naturais? existem tentações meramente preternaturais? dizem que há uma escola de teólogos que dizem que existem, e que outra escola dizem que não, que quando há uma tentação natural, entra o preternatural e que pelo contrario quando há uma tentação preternatural a natureza já vai galopando atrás e dando solidariedade, o demônio vendo uma pessoa com uma tentação natural o demônio imediatamente pula e sussurra e começa inflar aquela impressão, havendo uma tentação natural o demônio está de olho em cima, a pessoa está tentada ele entra e aumenta a tentação; mas há algumas tentações que são muitos salientes mente preternaturais em que o fator preternatural é muito visível, quais são essas tentações?, como a gente pode-se distinguir a tentação a ação do demônio é particularmente intensa, essa tentação se dá com alguns sintomas onde a pessoa fica agitada, tem um certo demônio dentro; o espírito de Deus é um espírito de paz. Quando a pessoa está obcecado por uma ideia, a ideia não lhe sai do espírito, muito mais provavelmente uma ideia preternatural.
    O remédio é pedir a Graça de Deus, a Graça age para dar força a nossa vontade dar energia a nossa vontade dar resolução a nossa vontade.
    Peçamos a Nossa Senhora que nos ajude.
    Conferencia para jovens em São Paulo.

  2. Salve Maria,Querida Ir.Letícia Gonçalves de Sousa,EP.
    Quando li esse artigo,senti-me profundamente tocada!e não consegui colocar aqui o meu comentário,pois foi algo forte mesmo para mim….
    Mas voltaria aqui um dia para comentá-lo,pois tinha pedido à Nossa Senhora essa Graça.
    Hoje consegui essa Graça!!!
    Hoje uma pessoa,de grande estima,perguntou-me algo e me encorajei a vir aqui escrever.Mas tudo é GRAÇA!!!Tudo devo à Nossa Senhora!Tudo!!!
    Mais um nó desatado em minha vida!
    Em 2015,aprendi com os Arautos do Evangelho,em 2 Cursos que pude ter a honra de participar(e “Tudo é Graça!”):Curso de Teologia(em Cotia,SP)e Curso de Consagração à Nossa Senhora (tb.em Cotia,SP)sobre tantas coisas que nunca tive conhecimento teológico moral e que o demõnio muitas!!!!vezes aproveitou SIM das minhas fraquezas,levando-me distante de tudo que Deus ensinou.Fui perseguida por essa vil criatura,o demônio muitas vezes!!!e hoje,2016,dou Graças!!!Louvo,Amo muito Nossa Senhora!!!por tantas Maravilhas em minha Vida!
    Maravilha de ter acordado para o BEM!Maravilha de ter rejeitado conscientemente o mal!que eu conscientemente quis apesar da falta de conhecimento teológico moral.Mas Nossa Senhora é Bondosa!
    E Deus…..é Misericordioso!!!!
    2016 é o Ano da Misericórdia!E Deus está sendo Misericordioso.
    Rezemos para a conversão de muitas outras almas….
    Nossa Senhora nos pede isso…..
    Rezemos o Rosário!
    Muito obrigada,Irmãs!Minha Família de Coração.
    Um abraço carinhoso e fraterno.
    Ceres de Andrade Paes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *