Pugnacidade e contemplação

Diana Compasso de Araújo

A origem do Mosteiro de Santa Maria da Vitória, marco do gótico português quatrocentista, remonta a uma promessa feita à Santíssima Virgem por Dom João I, rei de Portugal, e seu condestável São Nuno de Santa Maria Álvares Pereira. Lutavam eles em Aljubarrota, em agosto de 1385, para afirmar ante Castela e Leão a independência do reino lusitano e, embora seus guerreiros se encontrassem em situação de inferioridade diante da poderosa cavalaria rival, o combate desfechou-se numa brilhante vitória.

Fruto do voto feito por eles naquela ocasião, surgiu uma das mais belas, famosas e simbólicas edificações da história portuguesa, hoje conhecida em todas as partes como Mosteiro da Batalha, em alusão a tão importante acontecimento.

Visto em seu conjunto, o prédio parece condensar em seus muros robustos e maciços a pugnacidade de uma geração de guerreiros cheios de fé, destemidos e curtidos em mil pelejas heroicas. A austeridade das formas é realçada pelas dimensões grandiosas e o tom dourado das pedras gastas pelo tempo. A fachada principal revela traços tão marcantes do espírito militar que nos parece ver ali refletida a personalidade de um cavaleiro: equilíbrio, decisão e combatividade…

O pórtico de entrada, entretanto, é mais suave e ladeado por sólidos contrafortes de monumental altura, que manifestam a própria contingência, enquanto conduzem os olhares e o espírito para o alto. O fino rendilhado de seus arcos e colunas atrai o visitante para o interior do beligerante edifício, onde claustros e jardins desvendam o coração contemplativo da construção, habitada durante séculos por religiosos dominicanos.

Há, pois, no Mosteiro da Batalha faíscas de luta renhida e aroma de piedosa contemplação, uma robustez que harmoniza o indestrutível com a delicadeza do ornato. E esta conjunção de opostos que se complementam em perfeita unidade nos convida a nós, homens e mulheres do século XXI, a enfrentarmos as dificuldades diárias, confiando no auxílio da graça.

A história do mosteiro evoca, assim, a esperança no socorro infalível d’Aquela que é Mãe da Divina Graça e que nos trará a vitória. Os que lutam revestidos com a áurea armadura da fé e munidos com o exercício das virtudes, depois do combate alcançarão a recompensa dos heróis: a palma do triunfo, a glória eterna, o reino da bem-aventurança. A estes se poderá dizer: “ainda um pouco de tempo — sem dúvida, bem pouco —, e o que há de vir virá e não tardará. Meu justo viverá da fé. Porém, se ele desfalecer, meu coração já não se agradará dele. Não somos, absolutamente, de perder o ânimo para nossa ruína. Somos de manter a fé, para nossa salvação!” (Hb 10, 37-39).

4 ideias sobre “Pugnacidade e contemplação

  1. Salve Maria,Sra.Diana Compasso de Araújo!
    Nossa Senhora é a nossa Protetora!Medianeira de Todas!!!as Graças concedidas por ELA a pedido do PAI Nosso.
    SE temos dificuldades,se momentos nos colocam em situações muitas vezes parecendo serem sem solução,basta termos Confiança N”ELA.Nada acontece sem Deus saber,nada acontece sem a permissão de Deus.Tudo acontece para o nosso Crescimento Espiritual.
    Nós é quem vacilamos ,erramos.
    Mas quando nos entregamos aos cuidados da Nossa Amada Mãe,todos os nossos pensamentos,sentimentos serão bons,positivos e nossas ações,por conseguinte,também serão boas,positivas.
    Como a Sra.escreveu acima:
    ” E esta conjunção de opostos que se complementam em perfeita unidade nos convida a nós, homens e mulheres do século XXI, a enfrentarmos as dificuldades diárias, confiando no auxílio da graça.

    A história do mosteiro evoca, assim, a esperança no socorro infalível d’Aquela que é Mãe ….”

    Penso que somos como um Mosteiro,somos pedrinhas num mosteiro.Precisamos nos unir,em orações.Todas as pedrinhas juntas e unidas em orações formarão o Mosteiro,o Templo de Oração Perfeito:no nosso Coração estará Nossa SEnhora e no D”ELa,estaremos protegidos.
    .As pedrinhas juntas formarão essa beleza indescritível:Um Mosteiro cujo centro é o Coração de Nossa Senhora..
    Assim,somos nós!Juntos ,unidos por Amor a Deus,tornamo-nos Belas Obras do Criador.Podemos perceber a Beleza das pessoas quando todo o ser dela é cheio do Amor de Deus,quando estamos no Coração de Nossa Senhora.

  2. Salve Maria!
    O mosteiro de Santa Maria da Vitória – Mosteiro da Batalha; para citar um comentário bem acertado: une um lado religioso, belo e histórico, fruto de uma fidelidade a Deus, imaginemos se toda a humanidade correspondesse as Graças o mundo inteiro seria um Céu na Terra, esperamos um dia ver essas maravilhas.

    • Salve Maria,Sr.Carlos Rogério,
      Rezemos para que cada dia mais almas e corações sejam tocado(a)s pelo Amor de Nossa Senhora e de seu Filho Bem Amado,Jesus Deus Pai.
      E….O Grupo do Apostolado do Oratório dos Arautos do Evangelho,a Cavalaria de Maria tem muito trabalho a realizarem….Conquistarem almas,Salvar Almas!
      Rezemos!!!

  3. Pingback: Pugnacidade e contemplação | Sociedade Médica São Lucas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *